O que são títulos públicos?

Quem deseja começar a investir seu dinheiro precisa conhecer as opções disponíveis para fazer aplicações rentáveis, afinal, elas vão muito além da poupança, e na verdade podem render muito mais do que ela.

Uma das opções interessantes e seguras para se fazer investimentos, tanto menores como maiores, são os títulos públicos. E embora não seja complicado investir neles nem todo mundo o faz por desconhecer suas vantagens e seus processos.

Quer saber como funciona esse tipo de investimento? Então acompanhe nosso texto e entenda o que você precisa saber sobre títulos públicos.

Entendendo os títulos públicos

O Governo também possui dívidas, que são chamadas de dívidas públicas. Os títulos públicos se tratam de papéis que representam uma das maneiras de financiar essas dívidas, e são emitidos pelo tesouro nacional.

Quando alguém decidi investir em títulos públicos o que está fazendo é emprestar dinheiro para o governo pagar essas dívidas. O retorno que o investidor tem vem das taxas que são ofertadas pelo Governo.

Diferentemente dos Certificados de Depósito Bancário, aqui o investidor não empresta para bancos, que são muitas vezes privados, ele empresta para o governo, e geralmente os títulos que se pode investir são da esfera federal.

Por que investir em títulos públicos?

Para quem busca uma aplicação com zero chance de risco essa é a opção ideal, isso porque os títulos públicos são 100% garantidos pelo Tesouro Nacional, e como o empréstimo é feito para o governo, as chances de um país quebrar são muitíssimo baixas.

Antes haveria um colapso nos bancos privados até afetar toda a economia. Assim, um país é uma empresa também, mas muito grande e sólida, e que possui ainda mais formas de cumprir suas obrigações do que uma empresa comum. O que faz com que os investidores não fiquem no prejuízo em momento algum.

Aqui no Brasil os investimentos em títulos públicos estão sendo estimulados nos últimos anos. O governo tem facilitado às pessoas físicas fazer esse tipo de investimento, e duas medidas tomadas para isso foram a redução do valor mínimo e o aumento do valor máximo para compras. Mas o valor mínimo do ativo ainda existe, sendo de 10%.

Além disso, também foi implementada a opção de investimentos programados, quando as compras de títulos são feitas periodicamente ou com o rendimento semestral dos juros que o próprio título pagou.

Que pretende investir nessa aplicação também deve conhecer os tipos de títulos que existem. Alguns deles você pode ver na lista que preparamos a seguir.

Tesouro SELIC (Ex-LFT) – rentabilidade com taxa baseada na SELIC. Indicado para investidores de curto e médio prazo, e para quem deseja criar uma reserva emergencial.

Tesouro IPCA + (Ex-NTN-B Principal) – rentabilidade com base na variação da inflação (IPCA) e nas taxas de juros. Indicado para que deseja estar protegido das variações inflacionárias.

Tesouro IPCA + Juros Semestrais (Ex-NTN-B) – rentabilidade com base na inflação e taxa de juros. É indicado para quem deseja viver de sua renda, pois é possível utilizar o rendimento dos jutos a cada seis meses como se queira.

Tesouro Prefixado (Ex-LTN) – rentabilidade em taxas de juros com base na SELIC e também em expectativas de mercado. É indicado para quem deseja guardar dinheiro.

Tesouro Prefixado Com Juros Semestrais (Ex- NTN-F) – rentabilidade em taxas de juros com base na SELIC e em expectativas de mercado. É indicado para quem deseja viver de renda.

Essas são opções, mas para saber aquela ideal é conveniente estudar sobre outras ou então pedir a consultoria de um especialista em finanças, para fazer o investimento certo segundo aquilo que você pretende.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *